REGRA 05 - ÁRBITRO PRINCIPAL E AUXILIAR

Um árbitro principal e um árbitro auxiliar deverão ser designados para dirigir uma partida. Suas funções são o exercício dos seguintes poderes que as regras lhes outorgam:

  1. Aplicar as regras de jogo do Futsal e decidir sobre qualquer divergência oriunda de sua prática, sendo suas decisões, em matéria de fato, finais e irrecorríveis desde que se relacione com o resultado da partida;
  2. Suas funções começam no momento de suas entradas no local onde se encontra a quadra de jogo, onde a partida será realizada e terminam com a entrega de seus relatórios na entidade a que estiverem vinculados ou a serviço;
  3. Relatar todos os incidentes que ocorrerem antes, durante e após a partida;
  4. Terão poderes irrestritos para interromperem a partida em virtude de qualquer infração às regras, suspenderem ou terminarem a partida por motivos de más condições atmosféricas, interferências de espectadores ou de qualquer outro fato que imponha tal medida, sempre que assim julgarem conveniente devendo, neste caso, relatarem o ocorrido, com precisão, observado o prazo estipulado pela entidade sob cuja jurisdição a partida estiver sendo disputada;
  5. Advertirem qualquer jogador responsável por procedimento irregular ou atitude incorreta e, no caso de reincidência, impedi-lo de continuar participando da partida, devendo, em tais hipóteses, mencionarem em seus relatórios a identificação do infrator e, com exatidão, os motivos da infração;
  6. Impedirem a entrada na quadra, sem suas ordens, de qualquer pessoa, com exceção dos jogadores participantes e comissão técnica;
  7. Paralisarem a partida se julgarem que algum jogador tenha sofrido uma lesão mais séria, determinando a retirada do mesmo da quadra de jogo tão logo seja possível e reiniciando imediatamente a partida. Se um jogador lesionar-se levemente, não deverão paralisar a partida, quando existe a possibilidade de uma das equipes marcarem um gol, aguardando que a bola saia de jogo e o jogador seja removido, ou se locomova, até o local mais próximo de onde se encontra para deixar a quadra de jogo, sempre com a autorização de um dos árbitros;
  8. Se um jogador estiver sangrando deverão solicitar a substituição ou retirada do mesmo para que seja atendido e medicado, sanando-se a irregularidade;
  9. Expulsarem definitivamente da partida, sem prévia advertência, o jogador responsável por conduta violenta e intencional atentatória a integridade física do seu adversário, seu companheiro de equipe ou qualquer outra pessoa;
  10. Expulsarem, sem prévia advertência, o jogador, técnico ou treinador ou outra pessoa interveniente da partida, investida das funções de direção ou mando, por atitude atentatória a moral ou por conduta antidesportiva;
  11. Darem sinal para o início ou reinício da partida após as interrupções;
  12. Decidirem se as bolas colocadas à disposição para a partida atende às exigências da regra oficial;
  13. Discordarem e não aplicarem propostas para alterar as regras oficiais durante o transcorrer da partida;
  14. Nas infrações cabe somente aos árbitros autoridade para contarem em metros, as distâncias regulamentares, fazendo-se em passos;
  15. Inspecionarem e aprovarem, ou não, os elementos julgados indispensáveis para a realização de uma partida, o equipamento dos jogadores e as condições da quadra de jogo antes ou no intervalo das partidas quando, nesse sentido, forem solicitados por quem de direito;
  16. Podem aplicar cartões amarelos ou vermelhos nos intervalos dos jogos ou então, após o término dos jogos e neste caso, enquanto os jogadores estiverem dentro da superfície do jogo;
  17. Também podem expulsar membros das comissões técnicas nos intervalos dos jogos ou então, após o término dos jogos neste caso, enquanto os mesmos estiverem dentro da superfície do jogo, mas sem apresentação de cartão vermelho;
  18. Se julgarem necessário, podem modificar uma decisão quando se derem conta de que tomaram uma decisão incorreta, desde que não tenham reiniciado ou dependendo do caso, terminado a partida;
  19. Se constatarem que alguma pessoa usou um apito e atrapalhou os jogadores no decorrer da partida, poderão paralisar, reiniciando com bola ao chão;
  20. Tomarão medidas disciplinares contra os membros das comissões técnicas das equipes, que não se comportarem de forma correta e poderão, se julgarem necessário, expulsá-los da superfície de jogo e arredores;
  21. Deverão punir sempre a infração mais grave, quando o jogador comete mais de uma infração ao mesmo tempo;
  22. O árbitro principal deverá estar no lado da mesa de anotações, para o início do primeiro e segundo período e prorrogação, podendo trocar de lado quando julgar necessário e para agilizarem o reinicio da partida. O árbitro auxiliar ficará sempre do lado oposto e na diagonal;
  23. Se o árbitro principal e o árbitro auxiliar, simultaneamente, assinalam uma infração e existe uma discordância na interpretação da regra, prevalecerá a decisão do árbitro principal.

Recomendações:

  1. O árbitro principal deverá fazer antes do início da partida, juntamente com o seu auxiliar, anotador e cronometrista, um planejamento sobre a maneira que irão atuar na partida;
  2. Os árbitros deverão estar sempre em sintonia com o anotador, confirmando as sinalizações feitas pelos mesmos, com relação às faltas cometidas pelos jogadores, cartões aplicados e gols;
  3. Os árbitros podem aplicar cartões amarelos ou vermelhos para os jogadores, nos intervalos ou após o término dos jogos, enquanto os mesmos estiverem dentro da superfície do jogo, devendo colocar nos relatórios que foi no intervalo ou após o término do jogo;
  4. Para os membros da comissão técnica, os árbitros não devem aplicar cartões e sim mandar se retirarem da superfície de jogo e arredores, informando que estão expulsos, registrando em súmula a expulsão e relatando em relatório apropriado;
  5. Os árbitros devem sempre trabalhar na diagonal e procurando deixar a bola entre eles.

Publicidade

DVD - Análises táticas
70 Contextos P
Ensinando futsal para crianças 1 p

Parceiros